Limite proposto para prêmio da Mega-Sena foi superado só 6 vezes

Projeto em tramitação na Câmara propõe divisão do prêmio entre os acertadores da quina após rateio da loteria atingir os R$ 135 milhões

O valor de R$ 135 milhões proposto pelo deputado Chiquinho Brazão (Avante-RJ) como prêmio limite da Mega-Sena é inferior apenas ao valor sorteado em seis concursos regulares na história da loteria.

Entram na lista somente os R$ 289 milhões pagos em maio deste ano, os R$ 205 milhões, de novembro de 2015 e alguns concursos sem vencedor que antecederam os dois maiores prêmios regulares da Mega-Sena.

Brazão explica que a proposta em tramitação estipula como teto um valor 30 milhões de vezes superior à aposta mínima da loteria, atualmente fixada em R$ 4,50. "Em nenhum momento o valor máximo do prêmio será congelado. Todas as vezes em que houver uma correção, o limite também aumenta", garante.

Caso a mudança passe pelo Congresso, o prêmio seria dividido, caso ninguém acertasse as seis dezenas, entre os que cravassem a quina. O procedimento seria similar ao realizado anualmente com a Mega-Sena da Virada.

O autor da proposta descarta que a aprovação da medida diminuirá o número de apostadores em busca dos prêmios milionários. "Vamos aumentar triplicar ou quadruplicar o número de apostadores quando a população tiver o conhecimento de que vai ter mais chance de receber um percentual do prêmio”, avalia Brazão, que vê a população “totalmente a favor” do projeto.

Vale destacar que a aprovação do projeto do deputado Chiquinho Brazão mantém as premiações mais elevadas da Mega da Virada, tradicional sorteio realizado no dia 31 de dezembro e que tem prêmio estimado de R$ 300 milhões para este ano.

Categoria:Notícias Boas Novas